PREFEITURA DO NATAL ABRE SELEÇÃO PARA FESTIVAL DE ARTE E CULTURA POPULAR

Resultado de imagem para funcarteA Cultura Popular do RN terá um Festival próprio dentro da programação do Natal em Natal, promovido pela Prefeitura do Natal. Estão abertas as inscrições da seleção pública nº 038/2019 que vai apoiar financeiramente projetos para integrar o Festival de Arte e Cultura Popular 2019, que será realizado de 16 a 10 de dezembro, no Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, na Ribeira.

A Seleção Pública tem por finalidade difundir as tradições artísticas e culturais voltadas para as expressões, manifestações, hábitos e arte da cultura popular do Rio Grande do Norte. As inscrições estão abertas e vão até 8 de novembro. Os anexos e regulamentos estão no site da Prefeitura do Natal www.natal.rn.gov.br (Diário Oficial) e também no Blog da Funcarte www.blogdafuncarte.com.br

Serão selecionados 43 (quarenta e três) projetos que contemplem as manifestações artísticas da cultura popular existentes na cidade do Natal e Região Metropolitana, preferencialmente, inseridos nas seguintes categorias:

a) Categoria I: Artes Visuais (pintura, escultura, cerâmica, fotografia e xilogravura). Serão contemplados 3 (três) projetos em cada segmento, totalizando 15 (quinze).

b) Categoria II: Teatro – Serão contemplados 3 (três) mestres do Teatro de João Redondo.

c) Categoria III: Danças tradicionais folclóricas (Fandango, Araruna, Chegança, dentre outras), serão contemplados 7 (sete) grupos.

d) Categoria IV: Folguedos (Boi de Reis, Pastoril, Congos, dentre outros), serão contemplados 7 (sete) grupos.

e) Categoria V: Violeiros e Emboladores (Cantadores, Repentistas e Aboiadores), serão contemplados 2 (dois) violeiros e 2 (dois) emboladores.

f) Categoria VI: Arte Urbana – Street Dance (hip hop, jazz dance, dentre outras), serão contemplados 3 (três) projetos realizados em grupos de até 6 (seis) pessoas, e 4 (quatro) projetos realizados individualmente.

Grandeponto

CORINGA: “UMA OBRA PRIMA CINEMATOGRÁFICA”

coringa

Por Michael Moore
Cineasta. Diretor de “Tiros em Columbine” e tantos outros.

“Na quarta-feira à noite, participei do Festival de Cinema de Nova York e assisti a uma obra-prima cinematográfica, o filme que no mês passado ganhou o prêmio de melhor filme do Festival de Veneza. É chamado Coringa – e tudo o que ouvimos sobre esse filme é que devemos temer e ficar longe dele. Nos disseram que é violento, doente e moralmente corrupto. Fomos informados de que a polícia estará presente em todas as sessões neste fim de semana em caso de ‘problemas’. Nosso país está em profundo desespero, nossa constituição está em pedaços, um maníaco desonesto do Queens tem acesso aos códigos nucleares – mas por algum motivo, é de um filme que devemos ter medo.

Eu sugeriria o contrário: o maior perigo para a sociedade pode ser se você não for ver este filme. A história que conta e as questões que ela suscita são tão profundas, tão necessárias, que se você desviar o olhar da genialidade dessa obra de arte, perderá o que ela está nos oferecendo. Sim, há um palhaço perturbado, mas ele não está sozinho – estamos de pé ao lado dele. Coringa não é um filme de quadrinhos. O filme se passa em algum lugar da década de 70 em Gotham/Nova York, a sede de todo o mal: os ricos que nos governam, os bancos e corporações a quem servimos, a mídia que nos alimenta com as notícias diárias que pensam que devemos absorver.

Mas este filme não é sobre Trump. É sobre a América que nos deu Trump – a América que não sente necessidade de ajudar os marginalizados, os necessitados. A América, onde os ricos imundos ficam cada vez mais ricos e sujos. Obrigado Joaquin Phoenix, Todd Phillips, Warner Bros. e todos que fizeram este filme importante para este período importante. Quanto tempo se passou desde que vimos um filme aspirar ao nível de Stanley Kubrick? Vá ver este filme.”

Papocultura

DO ALTO DAS COCADAS E DO GRANDE PONTO, COM ZÉ MARIA E PEDRO VICENTE

Chamava-o Zé Maria. Foi com este nome que o conheci na roda de conversa da livraria, onde, às vezes, ele aparecia, sempre interessado em literatura. Apreciava muito a ficção científica e o realismo fantástico, como, aliás, gostava de dizer, mas não escondia o seu entusiasmo por escritores portugueses. Eça de Queiroz, Miguel Torga, Raul Brandão, tantos outros.

Certa feita recomendou-me a leitura do romance “Mau Tempo no Canal’, de Vitorino Nemésio, cuja ação transcorre no arquipélago dos Açores. Entre parênteses: José Maria descende do açoriano Rodrigo de Medeiros Rocha, notável desbravador que, nos meados do segundo quartel do século XVIII, em companhia do irmão Sebastião, estabeleceu-se no Brasil, mais precisamente na Ribeira do Sabugi, região do Seridó, sendo ambos considerados os troncos da família Medeiros no Brasil.

Afora os escritores já mencionados, José Maria era fã de Jorge Luís Borges e Thomas Mann. Para ele não existia, na ficção universal, personagem maior do que Bartleby, de Herman Melville.

Evidente a qualificação intelectual do leitor inveterado que era José Maria. Sempre o vi assim, amigo dos livros, mas nunca suspeitei que ele tivesse veleidades de escritor. Cauteloso, escrevia em surdina, guardava na gaveta o fruto que, com certeza, considerava ainda não de todo maduro.

Mas eis que, em 2007, surgiu em cena, pronto para a aventura literária, com o romance “O Golem do Potengi”, em que deixou patente sua extraordinária capacidade imaginativa, na criação de um pequeno mundo ficcional entre a realidade cotidiana, a história e o fantástico. Continue lendo “DO ALTO DAS COCADAS E DO GRANDE PONTO, COM ZÉ MARIA E PEDRO VICENTE”

FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL ACONTECE EM NATAL ESTE MÊS

Natal recebe 17º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI), com programação voltada ao público infantojuvenil. O evento promete exibição exclusiva de 70 produções nacionais e internacionais, incluindo curtas, médias e longas-metragens, totalmente gratuitas. Será realizado de 18 a 27 de outubro, no Cinemark, do shopping Midway Mall.

O FICI é dirigido por Carla Camurati e Carla Esmeralda, e já expôs mais de mil títulos, de 36 países, para um público superior a 1,7 milhões de espectadores, dentre eles, 900 mil alunos e professores da rede pública de ensino, muitos em seu primeiro contato com o audiovisual.

Nesta edição, em homenagem ao cartunista Maurício de Souza, será exibida a live-action “Turma da Mônica Laços”, dirigida por Daniel Rezende, além de episódios da animação 2D “Mônica Toy”, que é a versão ‘toy art’ dos personagens da Turma da Mônica.

Outro destaque do evento é o longa-metragem “Luccas Neto em: Acampamento de Férias”,  exibido pela primeira vez no cinema durante o festival. É o terceiro filme do youtuber, que é fenômeno na internet com mais de 26 milhões de inscritos em seu canal.

Resultado de imagem para 17 fici

Acessibilidade e inclusão

O Festival apresenta anualmente a Sessão Acessibilidade, uma oportunidade para crianças com deficiências visuais e/ou auditivas acompanharem a película através da linguagem de LIBRAS, legenda descritiva e audiodescrição. Este ano, o filme escolhido é o longa de animação brasileiro “Tito e os Pássaros”, de Gustavo Steinberg, Andre Catoto e Gabriel Bitar. Para essa sessão, a entrada é realizada mediante agendamento.

E, exclusivamente em Natal-RN, também acontece a Sessão Azul, voltada para ONGs, instituições e familiares de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Nesse caso, toda a sala fica ambientalizada para melhor recepcionar e transmitir o filme. O escolhido para a sessão é “Turma da Mônica – Laços”. Continue lendo “FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL ACONTECE EM NATAL ESTE MÊS”

FEST BOSSA & JAZZ COMEÇOU NESTA QUINTA-FEIRA (10) EM SÃO MIGUEL DO GOSTOSO-RN

Resultado de imagem para Fest bossa e jazz gostoso

Ventos sopram musicalidade em São Miguel do Gostoso, no litoral Norte potiguar, até domingo (13). É que o Fest Bossa & Jazz, edição comemorativa de 10 anos, chega ao município trazendo uma programação repleta de atividades, que começa cedo nas oficinas socioambientais, workshops musicais e, a noite, nos shows de renomados artistas, encerrando o dia com Jam Sessions em bares ou restaurantes locais. A programação é toda gratuita!

Na quinta-feira (10), primeiro dia do Festival em Gostoso, foram promovidas duas sessões da Oficina “Construção de Instrumentos com Material Reciclado”, ministrada por Cristina Lunardi, no Centro Cultural, para alunos da rede pública de ensino. A noite, na abertura no Palco Praia do Maceió, quem animou o público foi Ricardo Baya na companhia de Diogo das Virgens e, os peruanos, Los Chaskys que trouxe o frescor e o suingue da salsa, cumbia, merengues e boleros. Ao final dos shows no palco, o público seguiu para a Jam Session no Palmira Restaurante.

Nesta sexta-feira (11), o programa continua. Tem oficina “Percussão Corporal” de André Renan e “O que é esse tal de jazz?” com Luciano Prates, ambas no Centro Cultural, até às 16h. A música começa hoje um pouco mais cedo no cortejo da Bossa & Jazz Street Band pelas ruas às 19h30, seguindo para o Palco Praia da Xêpa, onde se apresentam a Sesi Big Band convida Duo Taufic (RN) às 20h. Em seguida, às 21h30, show com o músico e arranjador Ricardo Silveira (RJ), detentor de um toque singular como guitarrista e violonista. Silveira registra em sua carreira trabalho com artistas como Ney Matogrosso, Elis Regina, Herbie Mann, Gilberto Gil, Hermeto Pascoal, Nana Caymmi, Banda Chicago e outros. Quem encerra a segunda noite de shows é a contagiante e divertida, Funkeria (PB), uma big band que fará homenagem a ícones do pop, da soul music e da black music.

Até domingo (13), mais oficinas e workshops, além de apresentações da Filarmônica Monsenhor Honório com participação especial de Samara Alves – integrante do The Voice Brasil 2019, no time da Ivete Sangalo; a cantora potiguar Khrystal com Tributo a Elis Regina; Blue Beatles (SP); Erickson Grillo (RN) e Melly (RN/BA).

As ruas de São Miguel do Gostoso-RN se transformam em palco para receber o Fest Bossa & Jazz 2019 entre quinta-feira (10) e domingo (13), com 12 shows gratuitos, além de jam sessions, oficinas e workshops. O evento está pela terceira vez no município.  A realização é de Juçara Figueiredo Produções, com apoio do Governo do RN, por meio da Secretaria de Turismo do Rio Grande do Norte, com recursos oriundos do projeto Governo Cidadão, do Banco Mundial.

Diariodoturismo

FIM DE SEMANA

  • SE ME CHAMAR EU VOU

A festa mais contagiante do BURACO DA CATITA, feita pra dançar, pular e cantar, é diversão a noite inteira. Sempre com duas grandes bandas e um DJ o SE ME CHAMAR EU VOU segue à risca seu título: Cada pessoa tem direito a levar um convidado que entrará gratuitamente na festa.

E, para a edição de outubro do SE ME CHAMAR EU VOU, as atrações são espetaculares, MESA DOZE e BANDA DUBÊ, vai faltar chão.

Serviço

Onde: Buraco da Catita (Tv. José Alexandre García, 185 – Ribeira)

Quando: 11/10

Valor: A partir de R$ 20,00

 

  • FESTIVAU RETRÔ

Viajar pelo túnel do tempo e voltar aos anos 60, 70 e 80 através da música. O Festival Retrô vem com tudo em Outubro com duas bandas e o DJ Bruno Cocão para trazer a atmosfera de boate que embalou várias gerações.

As Banda Revolver e Los Manos vêm com um repertório cheio de clássicos, de Beatles a Pink Floyd e também hits nacionais. As convidadas dessa edição serão as cantoras Jaina Elne, Dodora Cardoso,Cristiane Velassy e Fernanda Azevedo.

Venha viajar, se encantar e se divertir com a gente! Vista-se com sua roupa mais retrô e venha ser feliz com a gente. O melhor figurino será premiado!!!

A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, meme e texto

Serviço

Onde: Botequim Beleza (Av. Engenheiro Roberto Freire, 8750 – Capim Macio)

Quando: 11/10

Horário: 19h

Valor: A partir de R$ 20,00

Continue lendo “FIM DE SEMANA”