IGP-M AVANÇA 0,85% NA SEGUNDA PRÉVIA DE OUTUBRO, APONTA FGV

Resultado de imagem para igpmO Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) subiu 0,85% na segunda prévia de outubro, após ter recuado 0,28% na mesma leitura de setembro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira, 18, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumulou elevação de 4,98% no ano de 2019 e avanço de 3,33% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de outubro. O IPA-M, que representa os preços no atacado, aumentou 1,29% na segunda medição deste mês, ante um recuo de 0,52% na segunda prévia de setembro. O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou queda de 0,05% na segunda prévia de outubro, repetindo o índice da segunda prévia do mês anterior. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, desacelerou a alta a 0,10% na segunda prévia de outubro, depois de 0,67% em igual medição de setembro.

O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 de setembro a 10 de outubro. No dado fechado do mês de setembro, o IGP-M teve queda de 0,01%.

Istoé

PEQUENOS NEGÓCIOS GERARAM 75% DOS EMPREGOS FORMAIS EM SETEMBRO

As micro e pequenas empresas foram responsáveis por 75% das novas vagas de trabalho registradas em setembro. Segundo levantamento feito pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), negócios de pequeno porte geraram 119 mil dos mais de 157 mil postos de trabalhos com carteira assinada registrados no mês anterior.

O número superou em 20% o saldo de agosto e em 23% o do mesmo mês de 2018. Para meses de setembro, o total representa o melhor resultado desde 2013. Continue lendo “PEQUENOS NEGÓCIOS GERARAM 75% DOS EMPREGOS FORMAIS EM SETEMBRO”

SERVIDORES RECEBERÃO 13º INTEGRAL NESTE ANO, GARANTE SEPLAN

A Secretaria de Planejamento do Rio Grande do Norte garantiu ao Portal No Ar que, mesmo em dificuldades financeiras, o Governo do Estado vai pagar o 13º salário de 2019 de todos os servidores ainda em 2019.

A pasta não detalhou como fará e nem a data exata, mas garante que o mais provável é efetivar esses pagamentos no mês de dezembro, sem parcelar ou segmentar por categoria.

Já as folhas em atraso, relativas a novembro, dezembro e o 13º de 2018, deixadas pela gestão passada, seguem sem previsão e dependem de repasses da União, segundo a Secretaria de Planejamento.

Portalnoar

BANCO DO NORDESTE INVESTE R$ 143 MILHÕES NO TURISMO DO RN

O Banco do Nordeste contratou R$ 488,6 milhões em créditos para empreendimentos relacionados ao segmento turístico em sua área de atuação, de janeiro a setembro deste ano. A maior contribuição é do Rio Grande do Norte, onde foram contratados mais de R$ 143 milhões no período.

O principal projeto é a construção do Shopping Praça das Dunas, na margem da BR 101, no bairro de Emaús, em Parnamirim. Os recursos para levantar a obra foram contratados no Banco do Nordeste, com juros atrativos, no âmbito do Programa de Apoio ao Turismo Regional – FNE Proatur. A linha tem como objetivo integrar e fortalecer a cadeia produtiva do turismo, ensejando o aumento da oferta de empregos e o aproveitamento das potencialidades turísticas da Região, em bases sustentáveis.

Continue lendo “BANCO DO NORDESTE INVESTE R$ 143 MILHÕES NO TURISMO DO RN”

GOVERNO ESTUDA COBRAR IMPOSTOS DE TRABALHADORES QUE PRESTAM SERVIÇOS PARA EMPRESAS DE APLICATIVOS

Governo estuda cobrar impostos de prestadores de serviços por aplicativo

A equipe econômica do Governo Federal quer formalizar e cobrar impostos dos trabalhadores por conta própria que prestam serviços para empresas de aplicativo de internet, como Uber, 99, Cabify e outras plataformas que fazem conexão com os consumidores, como GetNinjas. Estão no foco motoristas, web designers e profissionais dos ramos de beleza, assistência técnica, consultoria, eventos e serviços domésticos, entre outros. Em paralelo, já se discute a reformulação do programa do Microempreendedor Individual (MEI).

Uma das preocupações da área econômica é com as contas da Previdência, pois esses trabalhadores não contribuem para o sistema e mais tarde tenderão a cair na dependência da União, seja na aposentadoria por idade ou no Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Segundo um técnico a par das discussões, ainda não há um diagnóstico fechado sobre o universo e a renda desses trabalhadores, mas é sabido que muitos conseguem um bom rendimento e teriam condições de recolher tanto para a Previdência quanto para a Receita.

Pesquisa do IBGE divulgada em agosto revelou que o número de trabalhadores por conta própria bateu a marca recorde de 24,2 milhões de pessoas de um total de 93,5 milhões de ocupados com mais de 14 anos.

O Globo

 

QUASE 6 MILHÕES DE PESSOAS SAÍRAM DA CLASSE MÉDIA DESDE 2014

Resultado de imagem para Quase 6 milhões de pessoas saíram da classe média desde 2014

Pelos cálculos preliminares do economista Marcelo Neri, da Fundação Getulio Vargas (FGV), entre 2014 e 2018, a nova classe média perdeu quase 6 milhões de pessoas, passando do pico de 56,8% da população brasileira para 53,9% nesse período.  Esses números têm como base as informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad C) divulgada na quarta-feira (16/10).

A nova classe C se consolidou durante os governos de Fernando Henrique Cardoso e de Luiz Inácio Lula da Silva, sobretudo, em função do controle da inflação e do aumento real do salário mínimo. Com o crescimento da economia, o desemprego chegou a cair a 4,9% em 2014, o menor patamar da história. Mas, as estripulias feitas por Dilma Rousseff na área econômica, porém, começaram a minar o bem-estar dessa nova classe média. A alta da inflação foi corroendo o poder de compra dos trabalhadores e, aos poucos, o fantasma da pobreza voltou a assustar muitas delas. Continue lendo “QUASE 6 MILHÕES DE PESSOAS SAÍRAM DA CLASSE MÉDIA DESDE 2014”