PF abre inquérito para investigar chefe da Secom por supostas práticas de corrupção

Foto: Divulgação

A PF abriu inquérito para investigar suspeitas sobre o chefe da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência), Fabio Wajngarten, informa a Folha.

A medida atende ao pedido feito na semana passada pelo MPF em Brasília. O objetivo é apurar supostas práticas de corrupção passiva, peculato (desvio de recursos por agente público) e advocacia administrativa (patrocínio de interesses privados na administração pública).

Segundo o jornal paulistano, a investigação ficará a cargo da Superintendência da PF em Brasília, e o caso correrá em sigilo.

Wajngarten é sócio da FW Comunicação, que recebe dinheiro de emissoras de TV e de agências contratadas pela própria Secom. Na gestão dele, as clientes passaram a receber porcentuais maiores da verba de propaganda da secretaria.

Em nota divulgada na terça-feira passada (29), o chefe da Secom afirmou que o pedido do MPF para a PF investigá-lo será uma “oportunidade” para provar que ele não cometeu irregularidades.

O Antagonista, com Folha de SP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *